[…]

 

alheios
aos mistérios do planeta
iluminados com o lento e longo orgasmo da lua

difícil mesmo é suportar
a própria loucura escorrendo nas veias
você me diz

enquanto nos encontramos num espaço

fora do tempo

e o amor gritando por todos os
cantos

passado presente futuro

almejamos o universo como fosse
nossa própria casa

cultivamos formas anônimas
com os olhos nos astros para acertar o passo

de repente

descobrimos que
tudo não passa apenas do rastro de
um pajé

ouça
o som do maracá ou
será um tambor?