a chuva intensa

 

@Joan Miró

 

A Chuva intensa

Restaura em mim

O ciúme de água parada

No dia 31 caía o mundo

E eu corri pra rua

Fazia calor

A impressão era que

A torrente levava a sujeira da cidade

A poeira dos jornais

A poça de sangue

Tirava teias dos sovacos

dos cristos

Os riscos diagonais tangiam o Silêncio

E batiam no telhado baixo

de minha alma